Porto de Portimão na maior feira de cruzeiros do mundo

.
.

O porto de Portimão, juntamente com as infraestruturas portuárias dos Açores, de Leixões, de Lisboa e da Madeira, volta a estar presente na Cruise Shipping Miami 2013 (CSM), a maior feira de cruzeiros a nível internacional, que está a decorrer entre 11 e 14 de março, no Centro de Convenções de Miami, nos Estados Unidos da América.

Na CSM, que reúne o ‘trade’ do setor de cruzeiros, nomeadamente companhias de cruzeiros, destinos, estaleiros e empresas fornecedores dos mais diversos equipamentos e serviços, são esperados cerca de mil expositores e mais 11 mil visitantes profissionais.

“Esta participação, na qual foi apresentada o novo stand de 55 metros quadrados, insere-se numa estratégia de promoção conjunta dos Açores, de Leixões, de Lisboa, da Madeira e de Portimão, contribuindo para o reforço do posicionamento de Portugal enquanto destino de cruzeiros”, adiantam os promotores.

Recorde-se que no ano passado os portos portugueses cresceram por cento e receberam mais de 1,3 milhões de passageiros, o maior número de sempre, ultrapassando os 1,2 milhões de turistas que visitaram Portugal por navio de cruzeiro em 2011.

Avançam estudos sobre acessibilidade marítima

Entretanto, a Câmara Municipal de Portimão acaba de informar que o Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos adjudicou, em dezembro passado, um estudo ao Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) para avaliação do projeto de desenvolvimento do porto de Portimão, que visa “responder ao aumento das dimensões dos navios de cruzeiros e da crescente procura desta escala”.

“O estudo avaliará os efeitos espectáveis na hidrodinâmica do estuário do rio Arade e nas infraestruturas marginais, pela implementação de um canal de navegação com 250 metros, contando atualmente com um canal de apenas 150 metros de largura útil”, refere a autarquia em comunicado.

É também objetivo dos responsáveis aprofundar o canal, “passando dos atuais oito metros ZH para os 10 metros ZH, bem como alargar a bacia de rotação frente ao cais comercial, dos atuais 300 metros para os 500 metros de diâmetro”.

O LNEC está a desenvolver o modelo hidrodinâmico, onde se incorpora muita informação existente e dados adquiridos no âmbito deste estudo, nomeadamente da batimetria, da hidrodinâmica e características dos sedimentos, sendo testados através deste modelo os efeitos da intervenção, “permitindo à autoridade portuária otimizar a acessibilidade marítima, com vista a garantir a sustentabilidade física da mesma e a necessária proteção interior das infraestruturas existentes”.

“Este estudo deverá estar pronto em junho próximo, habilitando as autoridades portuárias para a prossecução dos referidos projetos de investimento, os quais permitirão um crescimento sustentado das escalas e do número de passageiros no porto de Portimão, que poderão chegar aos 250 mil pessoas por ano, através da receção de navios com capacidade superior a 2.500 passageiros”, remata a Câmara de Portimão.

Advertisements
Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste