CULTURA

Algarvia vence primeira edição do Concurso de Escrita Criativa António Aleixo

A algarvia Clara Andrade venceu a primeira edição do Concurso de Escrita Criativa Poeta António Aleixo, que juntou mais de 70 participantes oriundos de vários países, anunciou hoje um dos jurados, Analita Alves dos Santos.

O concurso decorreu de 15 de junho a 23 de agosto. Durante este período, os cinco jurados (além de Analita Alves dos Santos, António Manuel Venda, David Roque, Fábio Nobre, José Teiga) analisaram 700 textos, em 10 etapas e os resultados finais atribuíram a vitória a Clara Andrade. Ana Simão foi a 2.ª classificada e Carlos Musga, o 3.º classificado.

Clara Andrade, a vencedora desta primeira edição, tem 58 anos, reside em Portimão, é bibliotecária de profissão e compôs a obra “E sobre tudo, as camélias”, narrativa que Analita Alves dos Santos descreve como “de ritmo intimista e poético, abordando o sentimento ontológico do abismo, do eu, da relação com o outro, mas também a alegria e os regressos”.

Ana Simão, a 2.ª classificada, de 55 anos, residente em Santarém, escritora, criou a obra “A Búzia”, que “apresenta numa escrita pontuada de diálogo, a velhice, as memórias e a imprecisa linha entre a sanidade e a loucura ou anormalidade, numa ação narrativa de linhas sinuosas e aliciantes”.

Carlos Musga, 3.º classificado, de 65 anos, residente em Azeitão, reformado, propôs a obra final “Tudo boa gente”, história “bem portuguesa feita com base em retratos de pessoas comuns (ou não) a partir de uma escrita bem-humorada e de pena solta, em que também se medita sobre a complexidade da vida e da sua fragilidade”.

Os três primeiros classificados terão as suas obras publicadas numa coletânea publicada pela editora OnYva. A primeira classificada recebeu também um prémio monetário no valor de 1000 euros.

A cerimónia de entrega dos prémios será a 18 de fevereiro de 2021, data de nascimento de António Aleixo.

“O Concurso de Escrita Criativa Poeta António Aleixo é um percurso de obstáculos literários promotor da robustez imaginativa dos participantes. Ao longo de 10 etapas, cada uma, tendo por mote uma quadra do grande poeta popular algarvio, pretende dar aos concorrentes a ideia base para a construção de uma narrativa transformadora e relevante, com princípio, meio e fim”, descreve a jurada Analita Alves dos Santos, em comunicado.

A Fundação António Aleixo apadrinha o Concurso de Escrita Poeta António Aleixo. A Câmara Municipal de Loulé apoiou a publicação da coletânea da primeira edição.

O concurso de escrita criativa resultou de um repto lançado por dois algarvios à Fundação António Aleixo, Analita Alves dos Santos, dinamizadora do Clube de Escrita Criativa para Jovens da Biblioteca Municipal Manuel Teixeira Gomes, em Portimão e David Roque, dinamizador do Clube de Escrita Criativa da Biblioteca Municipal de Lagoa.

Tamanho da Fonte
Contraste
Bloggers %d como este: