A população de Barão de São Miguel (Vila do Bispo) foi contra a corrente e deu a vitória a Sampaio da Nóvoa
POLÍTICA

Livre acha inadmissível que infetados com covid-19 não possam votar

O partido Livre considerou hoje “inadmissível” que os cidadãos portadores de covid-19 não possam exercer o seu direito de voto, o que impedirá “que milhares de cidadãos não [possam] exercer o seu direito ao voto, um dos direitos mais basilares de uma Democracia”.

As regras anunciadas para o voto antecipado para as eleições de 2021, presidenciais e autárquicas, estabelecem que os eleitores que sejam diagnosticados com COVID-19 nos dez dias anteriores à eleição não poderão exercer o seu direito de voto nem presencialmente nem antecipadamente.

O Livre sustenta que a organização de eleições em contexto pandémico “requer um grande esforço de planeamento, organização e coordenação, de forma a garantir que todos consigam votar e que o voto seja realizado em condições seguras”.

“A falta de meios alegada pela Comissão Nacional de Eleições não pode servir de desculpa para que o Parlamento não esgote todas as soluções possíveis para que todos os Portugueses tenham direito a exercer o seu voto”, acrescenta.
“A defesa da democracia é sempre essencial, e mais se torna neste contexto em que vivemos”, conclui o partido.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste