ALGARVE

Açúcar alimenta abelhas que sobreviveram aos incêndios

açúcar-alimenta-abelhas-que-sobreviveram-aos-incendios
Há abelhas a morrer à fome e muitas mais ficarão em perigo se a seca se prolongar.

A Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve (DRAP Algarve), iniciou esta semana, a distribuição de 8000 quilos de açúcar para as colónias de abelhas atingidas pelos incêndios florestais, ocorridos em agosto.

A medida vai abranger um universo de 15 apicultores das áreas afetadas nos concelhos de Castro Marim, Tavira e Vila Real de Santo António.

A distribuição de açúcar vai permitir salvar as abelhas que sobreviveram aos incêndios e que não conseguem obter néctar e pólen para se alimentarem e produzirem reservas de mel para o inverno.

Com a chegada de novo carregamento de feno e ração para gado, a DRAP Algarve dá continuidade à entrega direta de alimentação animal de emergência aos produtores pecuários que dela necessitam. Serão distribuídos nesta fase aproximadamente 13.500 quilos de palha e 8.100 quilos de cereais (milho e cevada) por 11 produtores de pequenos ruminantes.

“Uma grande percentagem de terrenos agrícolas destinados à pastagem animal, bem como locais de guarda de alimento animal, designadamente palheiros, foram consumidos pelo fogo, deixando os animais de produção privados de alimento imediato, pelo que este apoio extraordinário à alimentação animal, objeto de despacho por parte da tutela, é de extrema importância para as explorações pecuárias e apícolas situadas nas localidades lesadas”, adianta a DRAP Algarve em comunicado.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste