POLÍTICA

Agricultor João Garcia é o candidato do PSD a Silves

joao garcia psd silves

O agricultor João Garcia é o candidato do PSD à Câmara de Silves e assume querer trazer “algo de novo ao concelho e à cidade” e salvaguardar e ajudar a população no pós-pandemia.

“Sou uma pessoa da terra e o que me move são as pessoas, é trazer algo novo ao concelho e à cidade de Silves, principalmente em áreas que não têm sido desenvolvidas e projetadas para o futuro e salvaguardar as pessoas com a pandemia, que está numa fase mais terminal, mas vamos ter que as ajudar na parte da ação social”, revelou à Lusa o candidato.

Com 42 anos, João Garcia é natural de Silves e, desde há três anos, presidente da Associação de Regantes e Beneficiários de Silves, Lagoa e Portimão, sendo um dos proprietários da Quinta de Santo Estêvão, onde “produz laranjas” e também “organiza eventos”.

Assumindo propostas em diversas áreas, destacou ser preciso “dinamizar” o comércio local das diferentes freguesias e “atrair investimento” para o concelho, criando condições para que, quem o queira fazer, saiba “onde e como investir”.

Formado em engenharia agronómica na Escola Superior Agrária de Santarém e candidatando-se a um município onde a agricultura “continua a ter um papel muito fundamental”, realçou a necessidade de “encontrar soluções” para os problemas hídricos com que se têm deparado e “criar um gabinete de apoio ao agricultor e um banco de terras municipal”.

Na área da saúde, afirmou ser necessário acabar com a situação de muitas freguesias onde só há médios de família “uma vez por semana” e a vontade criar uma Unidade de Saúde Familiar como apoio da Administração Regional de Saúde (ARS), para “garantir o acesso de todos à saúde”.

O também técnico superior da Câmara de Silves na área do ambiente, onde é responsável pelos espaços verdes e jardins, sustentou que o turismo tem de ser “diversificado”, nomeadamente no interior do concelho, complementando a oferta junto ao Mar e “promovendo os produtos de excelência” como o “vinho, mel e laranja”.

Na educação, classificou o parque escolar como estando “ao abandono” e com infraestruturas com necessidades “urgentes de reabilitação”, defendendo a necessidade da “construção de uma nova escola” em São Bartolomeu de Messines, assim como uma aposta no desporto escolar.

A autarquia é comandada pela comunista Rosa Palma que, em 2017, obteve maioria absoluta em Silves, ao garantir quatro dos sete eleitos na Câmara Municipal e que se recandidata a um terceiro e último mandato.

O PSD é a segunda força política com mais votos naquele concelho algarvio, com dois lugares para a Câmara, seguido do PS, com um.

Para as eleições de 26 de setembro também já conhecidas as candidaturas de Luís Guerreiro (PS) e António Sequeira (IL).

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste