Alicoop: Decisão de viabilização da empresa ou liquidação é hoje tomada

Uma reunião de credores da Alicoop decorre hoje no Pavilhão de Feiras e Exposições da Fissul, em Silves, para decidir se o plano para viabilizar a empresa é aprovado ou se entra em processo de falência.

”Há uma proposta dos credores para viabilizar a empresa e há uma proposta da banca que aposta na liquidação e hoje na assembleia de credores convocada pelo tribunal de Silves vai ser decidido o futuro da Alicoop”, explicou Manuel Guerreiro, do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP).

A 24 de junho, a Comissão de Trabalhadores Sociedade Cooperativa de Produtos Alimentares do Algarve (Alicoop) apoiou em “pleno” e de forma “inequívoca” o plano de viabilização daquela empresa, mesmo que para isso fosse necessário fazer sacrifícios, como prescindir do subsídio de férias.

Um grupo de 150 pequenas e médias empresas fornecedoras da maior cadeia de supermercados do Algarve apresentou, juntamente com os trabalhadores e fornecedores, um plano de viabilização que prevê a injeção 1,6 milhões de euros na cooperativa.

O plano permite dispensar o financiamento da banca e a reabertura gradual dos supermercados, começando com 27 lojas já esta quinta feira e as restantes a partir de setembro, já com nova insígnia.

A banca credora, onde se inclui o Millenium BCP, o BPI, a Caixa Geral de Depósitos e o BPN, analisaram o documento e, na altura, pediram vários esclarecimentos.

O grupo de mais de 150 fornecedores propõe-se a converter em capital social cerca de 17 milhões de euros de créditos sobre o património em insolvência desde agosto de 2009.

Todos os supermercados da cadeia estão encerrados desde o início de maio, para não agravar a dívida de 80 milhões de euros, uma vez que a comissão de credores não foi capaz de encontrar consenso quanto ao projecto de viabilidade elaborado pela Deloitte. O maior credor, o Millennium BCP, aprovou o plano, mas a Caixa Geral de Depósitos alegou já ter “levado o seu nível de apoio até ao limite”.

A autarca de Silves, Isabel Soares, e o seu executivo pediram esta semana uma reunião “com carácter de urgência ao primeiro ministro ou a outro membro do Governo por ele designado”, bem como com às administrações dos bancos BCP, CGD, BPN e BPI, para debater a situação do Grupo Alicoop e o novo plano de recuperação, apresentado pela Administração, Trabalhadores e Fornecedores.

A Lusa contactou Isabel Silves para saber se houve alguma reunião com o primeiro ministro, mas a autarca não respondeu em tempo últil.

CCM

Lusa/JA

*** Este texto foi escrito ao abrigo do Novo Acordo Ortográfico ***

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste