Brasil apoiará força de estabilização, desde que tenha a chancela da União Africana e da ONU

O Brasil apoiará uma eventual força de estabilização na Guiné-Bissau, desde que haja a chancela da União Africana e da Organização das Nações Unidas, informou hoje à Lusa o Itamaraty.

De acordo com a diplomacia brasileira, esse apoio poderá consistir, até mesmo, no envio de tropas, mas a Guiné-Bissau deve solicitar o envio da força de paz junto da ONU.

No domingo passado, as autoridades civis e militares guineenses concordaram, em reunião do Conselho de Defesa Nacional, liderada pelo presidente Malam Bacai Sanhá, com a ida de uma força de estabilização para o país.

AL/JA

Advertisements

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste