CRÓNICA DE FARO: AEDMADA, doze anos ao serviço da saúde e do diabético

Foi em 2006 que a AEDMADA (Associação para Estudo da Diabetes Mellitus e de Apoio ao Diabético Algarvio) inaugurou a sua clínica de diabetes e de doenças metabólicas que visa dar resposta às necessidades pluridisciplinares dos doentes diabéticos e pretende diferenciar-se pela satisfação dos doentes, na prestação de serviços e cuidados diferenciados, assentes na humanização e nas melhores práticas clínicas e tecnológicas. De então para cá, ao longo da militância quotidiana, verificada nesta dúzia de anos, a ideia do seu fundador e um dos esteios maiores desta IPSS da Saúde, o eminente diabetologista Dr. Eurico Gomes, que ascendeu, sempre por concurso público a Chefe dos Serviços Hospitalares do então Hospital Distrital de Faro, de que foi diretor, atual Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA), concretizou o pensamento por si citado e da autoria de Thomas Hobes – “A razão é o passo, o aumento da ciência, o caminho e o benefício da humanidade o fim”. Três ideias que encontraram no Dr. Eurico Gomes, prestigiado colaborador de “Jornal do Algarve” e “Sócio Honorário da Sociedade Portuguesa de Diabetologia), todo um plano de ação, visando, no Algarve, onde a AEDMADA tem a sede e serviços em Faro (Rua José de Matos, nº 84 rc – 8000-074 tel. 926 561 012) a proximidade das populações e mais um contributo bem significativo no combate tendência de crescimento da diabetes e das suas complicações, hoje considerada como pandemia do século XXI. Contando cerca de 600 associados de toda a região algarvia e protocolos celebrados com vários órgãos autárquicos (poucos, infelizmente e face aos benefícios para os cidadãos residentes), tem vivido, pudemos escrevê-lo “estoicamente” sem qualquer apoio monetário dos serviços públicos de saúde pois o contrato de colaboração com a ARSA (Admninistração Regional de Saúde do Algarve) continua por assinar, há 10 anos.
A Diabetes Mellitus é uma doença crónica e progressiva, que pode trazer graves consequências para a saúde e bem estar individual e está associada a elevados custos sociais e dos sistemas de saúde, indicando o relatório da OCDE sobre saúde “Portugal como o país da Europa com mais alta taxa de prevalência desta doença”, correspondendo ao seu tratamento a 1.º do PIB nacional ou seja 10% da despesa em saúde. É de aplaudir, com ambas as mãos, o esforço da AEDMADA, cujos objectivos se sintetizam em: contribuir para melhorar a eficiência global do sistema de saúde; progredir na redução das iniquidades de acesso ao sistema de saúde; melhorar o bem-estar das populações; assegurar a cobertura universal e o direito ao melhor nível de saúde que é possível atingir; realizar a avaliação do cálculo de risco de Diabetes na população adulta do Algarve e evitar o progressão para a doença; participar em projetos/programas de prevenção da doença e promoção da saúde; diminuir a percentagem de indivíduos com diabetes não diagnosticada através da avaliação de risco e diagnóstico e tratamento precoce: promover as boas práticas no tratamento da Diabetes Mellitus; reduzir a mortalidade prematura por diabetes (70 anos); reduzir as hospitalizações por complicações da diabetes e diminuir o número de amputações major por pé diabético.
A AEDMADA oferece aos seus associados, mediante um quota de singelo valor mensal e com uma equipa multidisciplinar composta por qualificados profissionais de saúde (cinco médicos, quatro enfermeiros, duas dietistas, uma ortoprotesista e uma farmacêutica) e nas especialidades de diabetologia, medicina interna, nefrologia, clínica geral, pé diabético, acompanhamento farmacoterapêutico, nutrição, dietética e obesidade, ortoprotesia e podologia, um importante apoio no combate a esta pandemia do nosso tempo que é doença diabética.

João Leal

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste