OPINIÃO

CRÓNICA DE FARO: “Brincadeiras de Infância”

OPINIÃO | JOÃO LEAL

É este o título de mais um livro, e que precioso livro, da autoria do eminente médico diabetologista e ilustre colaborador do “Jornal do Algarve”, Dr. Eurico Gomes (Eurico Manuel Albuquerque Dias Gomes), desde os idos de 80 do século passado radicado entre nós, onde tem desenvolvido uma obra ímpar sobretudo na prevenção e combate a uma das mais destacadas pandemias deste nosso tempo a diabetes. Nele perpassa todo o sentido humanista, fraterno e poético, que é timbre deste clínico minhoto, que o é do mundo inteiro pela sua devoção e empenho em relação ao desempenho ideal da atividade médica. O Dr. Eurico Gomes, transplanta para esta sua última obra, não apenas um manancial de saudosas recordações, dos saudosos tempo de “bibe e calção”, nesse seu “Minho Verde Minho”, de modo próprio da terra mãe – Barcelos, mas toda a vivência afetiva de amizades e abraços sempre acontecidos, que o tempo e a memória não conseguem apagar. E o que também e mais importa é que todos nós, os que acreditamos nesta vivência multigeracional e de solidária comunhão, nos sentimos ali presentes e intérpretes viventes destas “Brincadeiras de Infância”. O livro, repetimos, um livro de exceção, tem preciosas ilustrações doutro nortenho, também há décadas radicado no rodapé de Portugal e sendo, tal como o Dr. Eurico Gomes, “um algarvio de honra”, pelos merecimentos e serviços prestados, o artista (músico, ilustrador cívico…), o artista José Mário Oliveira.
Licenciado em Medicina, pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (1971), seguiu o estágio no Hospital de Santa Maria e concluiu o internato da especialidade em Medicina Interna em Santa Marta, ambas as unidades localizadas em Lisboa, cidade onde prossegue a sua carreira hospitalar (Hospital Curry Cabral, Hospital Militar e Hospital dos Capuchos), até que em Agosto de 1983, mediante concurso público, como sempre aconteceu ao longo da sua carreira pública, vem para assistente hospitalar do Hospital Distrital de Faro, de que foi Diretor de Serviço de Medicina Interna (1991) e, mais tarde diretor do que é o maior hospital algarvio, alcançando o cargo de “Chefe de Serviço Hospitalar da Carreira Médica Hospitalar”, o topo da carreira.
Após a aposentação funda a AEDMADA (Associação para o Estudo da Diabetes Mellitus e de Apoio ao Diabético do Algarve), a cuja direcção preside e de que é o militante número um, a qual tem desenvolvido uma obra invulgar na nossa região. Recentemente, com inteira justiça, o Dr. Eurico Gomes foi eleito “sócio honorário da Sociedade Portuguesa de Diabetologia) é um escritor nato, de linguagem eivada de sabor poético como nos inunda este seu último livro “Brincadeiras de Infância”.

João Leal

Advertisements
%d bloggers like this: