OPINIÃO

CRÓNICA DE FARO: Duas geminações

OPINIÃO | JOÃO LEAL

Várias são as cidades com as quais Faro mantem o estatuto de «Cidade Irmã», no amplo e motivador universo das geminações, iniciada com a cidade estado – unidense de Hayward, no final dos anos sessenta do século XX. Comungando do espírito de paz e cooperação, pela permuta de conhecimentos, valores e outras apetências, este movimento no que à capital sulina importa estendeu-se por outras urbes (Huelva – Espanha, Bolama – Guiné/Bissau, Tanger – Marrocos, etc.) criando uma rede solidária em que as mãos se cruzam na vivência de interesses mútuas e no espírito hoje imparável da globalização, em que desde a Idade Moderna, pelo seu papel interventor nos Descobrimentos Marítimos, Faro se tem havida.

Nas últimas semanas este laço gigantesco de amizade e fraternidade com povos e gentes de vários continentes (Europa, África e Ásia), que urge, caso a caso incrementar e dar-lhe a seiva vivificante de novas formas de vida, foi acrescido com duas novas geminações. Assim o Município Farense, concretizando a deliberação assumida pela Assembleia Municipal de 30 de Setembro, assinou o Protocolo de Geminação Faro/Matola (capital da província do Maputo, em Moçambique. Para o efeito deslocou-se à cidade moçambicana o Presidente do Município Dr. Rogério Bacalhau Coelho, que se fez acompanhar pelo seu Chefe de Gabinete Dr. Henrique Gomes, também Assessor para as Geminações. Importa referir que Matola, com uma área de 373 klms. quadrados e uma população de 1,6 milhões de habitantes, é a urbe mais populosa da Nação Moçambicana e com o maior parque industrial, situando-se na confluência do Rio Matola com o Oceano Índico.

Por seu turno a União de Freguesias da Sé e de São Pedro, coincidindo com a disputa da eliminatória da «Taça de Portugal», em futebol, do Sertanense/Farense, assinou idêntico documento, assumindo-se mutuamente as intenções do propósito de cooperação, com a sua homóloga da Vila da Sertã, no distrito de Castelo Branco e na Região Centro de Portugal. Para o efeito deslocou-se à terra – mãe do Condestável Nuno Álvares Pereira (São Nuno de Santa Maria) uma comitiva liderada pelos Presidentes do Executivo, Eng. Bruno Lage e da Assembleia de Freguesia, Joaquim Eduardo Teixeira. Situa-se num vale xistoso e numa área florestal onde se destacam a Serra de Alvelos (altitude de mais de mil metros), os Rios Zêzere e Ocresa e as Barragens do Cabril, da Bouçã e do Castelo de Bode e a meio caminho da EN 2, entre Chaves e Faro.

João Leal

Tamanho da Fonte
Contraste