Festival de Fado na reabertura do Centro Cultural de Lagos

O Centro Cultural de Lagos reabre neste mês de setembro com uma forte programação cultural, que vai passar pelo teatro, festivais, espetáculos musicais e novas exposições.

O espaço esteve encerrado para manutenção, mas regressa em força já nos dias 6 e 7 de setembro (21h30), com a nova edição do “Fado Fest”, festival realizado todos os anos para celebrar o que de melhor se faz neste tradicional género musical português.

Marco Rodrigues, um dos nomes mais sonantes na nova geração de fado, dará o seu contributo no dia 6, num espetáculo acompanhado pelo tradicional trio de guitarras (guitarra portuguesa, viola e baixo acústico).

Logo no dia 7, segue-se Camané, numa colaboração com Mário Laginha, no projeto conjunto “Aqui está-se sossegado”, onde o repertório do primeiro se junta a inéditos compostos por Laginha.

Mais tarde, entre os dias 12 e 14 (21h30), chega a nova edição do Festival de Flamenco, que anualmente traz a Lagos os melhores artistas do género a Portugal para representar esta tão forte vertente da cultura musical espanhola. Os Flamenco Vostrum sobem ao palco no dia 12, Tipicos – Flamenco Vintage no dia 13 e Victor Bravo CIA a 14.

“A Culpa é do Cu…Meta”, o espetáculo de teatro de revista do clube Boa Esperança de Portimão, também fará uma visita a Lagos, entre 17 e 21 de setembro (21h30). Sendo uma área artística muito apreciada pelo público e com grande sucesso no Algarve, o Boa Esperança leva a Lagos mais um espetáculo repleto de humor, música e crítica social e política que promete muitas gargalhadas.

A 27 de setembro, os Cordis convidam Nuno Silva para uma simbiose arrojada da sua voz com a guitarra portuguesa e o piano num espetáculo do grupo a não perder.

Centenário do nascimento de Sophia de Mello Breyner

As celebrações do centenário do nascimento de Sophia de Mello Breyner vão continuar a marcar uma forte presença no Centro Cultural de Lagos, com o espetáculo “O Sul de Sophia”, por Grafonola Voadora & Napoleão Mira, a 28 de setembro (21h30), uma performance visual que pretende ilustrar a presença do Algarve e de Lagos na obra da autora.

Entre 14 de setembro e 26 de outubro, também estará patente neste equipamento a exposição “Lugares de Sophia”, composta por cerca de 45 fotografias e que incluirá uma representação dos ambientes mais familiares a Sophia de Mello Breyner Andresen em Lisboa, no Porto e no Algarve.

Ainda no campo das exposições, estará também patente no Centro Cultural a exposição “Afro-disíaca”, de Neusa Negrão, de 14 de setembro a 28 de dezembro. A artista natural de Lagos apresentará pinturas de inspiração corporal feminina, de tons morenos e contornos africanos que certamente fará as maravilhas dos visitantes.

pub

 

 

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste