ALGARVE ÚLTIMAS

Monchique receia fogos provocados por linhas elétricas

A falta de limpeza dos matos à volta dos cabos de energia aumenta o risco de deflagração de fogos (Créditos: Refoias.net)

O contacto dos cabos das linhas elétricas com a vegetação já provocou vários incêndios em Monchique. Esta situação pode ser o ponto de origem da próxima tragédia, alerta a assembleia municipal, que pede às entidades gestoras para cuidarem melhor das faixas de proteção das linhas. O objetivo é diminuir os riscos de deflagração de incêndios, mas também o “alarme social” criado após um ano trágico que vai ficar na memória de todos os portugueses

 

A assembleia municipal de Monchique está preocupada com a falta de limpeza dos matos e da floresta junto às centenas de cabos elétricos que pairam sobre todo o território do concelho, alertando que este constitui um enorme fator de risco de incêndios e de perigo para a população.

Nesse sentido, os deputados municipais aprovaram, na semana passada, por unanimidade, duas propostas de recomendação onde exortam as empresas REN – Redes Energéticas Nacionais e a EDP a procederem à limpeza de matos e à criação de faixas de proteção em redor dos cabos elétricos.

“Constatamos que no espaço geográfico do concelho de Monchique, a generalidade dos espaços florestais correspondentes à projeção vertical dos cabos condutores de energia (REN e EDP), bem como as faixas laterais à referida projeção, não se encontram limpas de matos”, lê-se nas propostas de recomendação aprovadas pelos grupos municipais do PS, PSD, CDU e Movimento Independente Cidadãos por Monchique.

Os deputados da assembleia municipal chegam mesmo a denunciar que “nos últimos anos têm ocorrido vários incêndios em Monchique provocados pelos cabos condutores de energia de baixa tensão”. Estes fogos são causados pelo contacto dos cabos com ramos de árvores, rompimento da proteção ou devido à normal erosão dos mesmos por envelhecimento.

Na memória da população ainda estão os devastadores incêndios de 2003, 2004 e 2016, que destruíram milhares de hectares de floresta no concelho. Só em 2003 arderam mais de 32 mil hectares do território de Monchique, o equivalente a 32 mil campos de futebol…

(NOTÍCIA COMPLETA NA ÚLTIMA EDIÇÃO DO JORNAL DO ALGARVE – NAS BANCAS A PARTIR DE 29 DE MARÇO)

Nuno Couto|Jornal do Algarve

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: