365 algarve
POLÍTICA

PCP questiona Governo sobre fim do 365 Algarve

O Partido Comunista Português (PCP) enviou ao Governo um pedido de esclarecimento sobre o fim do programa cultural 365 Algarve, que pretendia “estimular o pleno desenvolvimento dos residentes e turistas algarvios através das artes e da cultura”, anunciou o partido.

Através deste programa, era oferecida, fora da época alta da região, uma oferta cultural que “teve a sua relevância no combate à sazonalidade”.

“Uma notícia que não deixa de causar perplexidade quando atravessamos um dos momentos mais difíceis para a cultura, os seus criadores e trabalhadores”, revela o partido.

O PCP acrescenta em comunicado que “o Governo, por decisão do Ministério da Economia, que tutela o turismo, vem pôr fim a um projeto com alguma relevância para cerca de duas dezenas de associações culturais e empresas ligadas à realização de eventos culturais e artísticos, que assim ficam com a sua sobrevivência em causa”.

No entanto, segundo o partido político, este programa será substituído por outro projeto, “assente na iniciativa dos municípios, mas sem o carácter universal e integrado que se exigia nesta região”.

No documento, o PCP exige o esclarecimento dos motivos que levaram ao fim do 365 Algarve, o balanço do mesmo, o valor do investimento do novo programa e as fontes de financiamento.

O 365 Algarve foi desenvolvido em parceria entre a Cultura, Economia e Turismo, financiada pelo Turismo de Portugal e pela Região de Turismo do Algarve, com um investimento de 1,5 milhões por ano.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste