Resgate da subconcessão da EN 125 pode facilitar arranque das obras

.

.

A Infraestruturas de Portugal (IP) anunciou que assumiu a gestão das vias incluídas na subconcessão que tinha sido atribuída à Rotas do Algarve Litoral (RAL), entre as quais a EN 125, depois desta subconcessionária ter suspendido, às 00h00 de sábado, todas as atividades de operação e manutenção.

Este resgate da concessão poderá representar o primeiro passo para que o Governo, através da IP, possa avançar com os concursos que permitirão a requalificação completa e estrutual da EN 125 na zona sotavento, ou seja, entre Olhão e Vila Real de Santo António.

A IP explicou, em comunicado, que “ao abrigo dos poderes de fiscalização previstos no referido contrato de subconcessão, assumirá a gestão das vias incluídas na subconcessão, nomeadamente a EN125, no que respeita à garantia das condições de circulação e segurança”.

O Tribunal de Contas tinha recusado, na última semana, emitir o visto para a revisão do contrato da subconcessão, o qual permitiria o início das obras de fundo na EN 125. O Ministério do Planeamento e das Infraestruturas recorreu da decisão.

Agora, com o resgate da concessão, poderão estar criadas as condições para que seja a Infraestruturas de Portugal a lançar os concurso e a avançar com as desejadas obras, colocando a Rotas do Algarve Litoral fora do processo.

Advertisements
Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste