ALGARVE

Sheik árabe deixa 500 empregados de grupo hoteleiro sem salário

[mobileonly] [/mobileonly]

O sheik árabe Mohamed Bin Issa Al Jaber, proprietário do grupo hoteleiro de luxo JJW Hotels & Resorts, não paga salários desde março aos seus cerca de 500 funcionários, denuncia o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Algarve. 

Em causa estão parte dos salários de março e a totalidade de abril dos trabalhadores dos hotéis de cinco estrelas Penina (Alvor), Dona Filipa (Vale do Lobo), Formosa Park (Ancão) e dos campos de golfe de San Lorenzo e Pinheiros Altos (Quinta do Lago). 

“Há rendas de casa e empréstimos bancários por pagar e trabalhadores a passar fome. Para minorar este problema os refeitórios foram reabertos para os trabalhadores poderem tomar uma refeição”, alerta o sindicato em comunicado. 

Segundo o sindicato, alguns trabalhadores com vínculos precários e a ocupar postos de trabalho permanentes há vários anos estão a ser despedido,. 

Na passada semana, dezenas de trabalhadores juntaram-se em manifestação na Quinta do Lago, junto da sede da empresa, para exigir o pagamento dos salários em atraso e o cumprimento dos direitos. Amanhã, sexta-feira, os trabalhadores voltarão a manifestar-se. 

Entretanto, desde o início desta semana que os campos de golfe do grupo já se encontram a funcionar e os hotéis vão reabrir no início do mês de junho, segundo disse ao Jornal de N egócios fonte do grupo JJW Portugal. 

A imprensa nacional e internacional tem vindo a alertar para as dificuldades financeiras do JJW Hotels & Resorts, ao longo dos últimos anos.  

Al Jaber foi considerado um dos homens mais ricos do mundo pela revista norte-americana Forbes, que avaliava a sua fortuna, há alguns anos, em sete mil milhões de dólares (6,5 mil milhões de euros). 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste