Silves recua durante nove dias ao tempo dos “mouros”

A partir de hoje (sábado) e durante nove dias, a antiga capital do Algarve, Silves, vai recuar ao tempo dos “mouros” com a gastronomia, música e personagens típicas da época, uma “viagem” promovida pela Feira Medieval.

Na VII edição da Feira Medieval, a Câmara Municipal, que organiza o evento, quer recriar o quotidiano de Silves vivido durante cinco séculos (do VIII ao XIII), desde a ocupação da “Xilb” islâmica até à conquista definitiva da cidade.

Com a serra a norte e o mar a sul, Silves prosperou durante o domínio muçulmano, altura em que a cidade foi designada capital do reino do Algarve, até à conquista cristã, pela Ordem de Santiago, altura em que muitos mouros a abandonam.

Teatro a evocar eventos históricos, declamações de poesia da época, chamadas para orações nas mesquitas e torneios de armas são alguns dos momentos a que o visitante pode assistir, entre saltimbancos, encantadores de serpentes e outras personagens.

A própria cronologia da feira estará dividida por períodos históricos, começando pelo período Omíada, logo no primeiro dia (hoje, sábado), passando depois para o período Califal (domingo).

Os três dias seguintes são dedicados ao período Taifa (palavra que significa principado muçulmano independente), seguido do período Almorávida (tribo guerreira do norte de África) e Almóada.

A feira encerra com dois dias (14 e 15 de agosto) dedicados à época da primeira conquista cristã e da conquista definitiva da “Xilb” islâmica, por Dom Paio Peres Correia.

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste