Nuno Manjua, delegado no Algarve do SEP
Nuno Manjua, delegado no Algarve do SEP
ALGARVE

Sindicato critica que enfermeiros tenham que estar nos postos de praia

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) criticou a intenção da ARS Algarve de obrigar os profissionais a assegurar os tradicionais postos de praia nos areais da região.

“Esta obrigação, mais uma, está a provocar forte descontentamento nos exaustos enfermeiros, muitos a trabalhar dias seguidos sem folgar e com turnos de 12h, para poder dar resposta a atividades Covid e ainda à atividade assistencial, já de si limitada”, afirma a delegação do Algarve do SEP, em comunicado.

Recorda o SEP que, já em julho, outra orientação impunha direcionar os recursos para a vacinação massiva e o atendimento aos utentes Covid, a redução, se necessário, da atividade clínica, “mantendo o atendimento dos utentes agudos, da vacinação não covid, da consulta de saúde infantil aos menores de 1 ano de idade, consulta de saúde materna, diabéticos não controlados e ADR”.

“Em cima do atual problema de saúde pública, temos um outro… o burnout e lesões músculo-esqueléticas que estão a levar os enfermeiros a ficar de baixa médica”, garante o sindicato.

“Em reunião com a ARS questionámos como previam dar resposta aos postos de praia. Informaram que com recurso a horas extraordinárias e mobilidade parcial. O certo é que também os enfermeiros do CHUA estão assoberbados com trabalho. A carência resulta, em alguns serviços, na diminuição do número de enfermeiros por turno e, por essa razão, a sua colaboração ficou aquém das expectativas da ARS”, sublinha o comunicado do SEP.

Sustenta que “não é possível continuar a este ritmo que já dura há ano e meio, em que muitos não gozaram férias e, apesar da garantia do Secretário de Estado Lacerda Sales em que não seriam suspensas férias aos profissionais do CHUA este ano, a verdade é que há enfermeiros a quem lhes foi suspensa as férias, contrariamente ao que foi dito publicamente pelo vogal do CA Paulo Neves”.

Em resposta, a ARS Algarve garantiu ao JA que neste momento a prioridade da Administração Regional de Saúde do Algarve, em articulação com os três Agrupamentos de Centros de Saúde (ACeS) da região, “é garantir a atividade assistencial covid e não-covid nas unidades de saúde e assegurar o processo de vacinação contra a covid-19 atualmente em curso nos 11 Centros de Vacinação da região”.

“Assim sendo, a ARS Algarve abriu, até ao momento, apenas alguns Postos de Praia (Fuzeta, Farol, Armona, Faro, Galé, Rocha Baixinha Nascente e Quarteira aos fins de semana), podendo o número de Postos vir a ser alargado durante o Verão, mas sempre de acordo com a disponibilidade dos recursos de enfermagem dos ACeS e as prioridades assistenciais e de vacinação”, afirma a ARS.

“A ARS Algarve reconhece o esforço e enaltece, mais uma vez, o profissionalismo, o empenho e a dedicação diária de todos os profissionais de saúde, nomeadamente, os enfermeiros, que têm assumido um papel fundamental neste último ano e meio no combate contra a covid-19, quer nos cuidados de saúde primários, hospitalares e nos Centros de Vacinação”, conclui.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste