MUNDO

União Romani espanhola vai apresentar queixa contra expulsões de ciganos no tribunal europeu

A União Romani de Espanha, que agrupa as associações ciganas deste país, anunciou hoje que pretende apresentar queixa contra a França, devido às expulsões de ciganos, no tribunal de Justiça da União Europeia, esperando “uma sentença exemplar”.

“Exprimimos a nossa tristeza e a nossa deceção porque os dirigentes europeus na cimeira [da União Europeia, na quinta feira], não tiveram a coragem necessária para pôr o Presidente francês, Nicolas Sarkozy, no seu lugar”, escreve a União Romani num comunicado.

A circular do Ministério do Interior francês destinada à evacuação dos campos de ciganos é “uma medida racista, inconstitucional, anti-europeia, desumana e com clara conotação nazi”, considera a União.

“Nós vamos até ao Tribunal de Justiça das Comunidades Europeias”, o Tribunal europeu de Justiça sedeado no Luxemburgo, e “serão os juízes, os 27 magistrados do tribunal, que tomarão uma decisão que, não temos dúvida, será exemplar e condenará o Governo francês”.

A União Romani (IRU) é uma organização internacional com sede em Praga, que defende os direitos dos ciganos, fundada em 1978 e presente em cerca de trinta países.

Na cimeira dos líderes da UE, na quinta feira, a Comissão Europeia pediu explicações ao presidente francês sobre as expulsões de ciganos de França, mas Nicolas Sarkozy, apesar das críticas, manteve a sua polémica decisão.

AL/JA

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste