Esperança de vida está em queda… só no Algarve!

Uma criança que nasça hoje no Algarve pode contar viver menos tempo que uma do Norte e do Centro. O mesmo pode esperar um algarvio que chegue aos 65 anos. Segundo apurou o JORNAL do ALGARVE, com base nos dados revelados recentemente pelo Instituto Nacional de Estatística, o Algarve é a única região do país onde a expetativa de vida – tanto à nascença como aos 65 anos – está em queda. Ou seja, nascer ou envelhecer na região algarvia significa viver menos tempo!

O Algarve foi a única região do país onde a esperança média de vida registada nos últimos dois anos recuou face ao período de 2015 e 2017.

Analisando as tábuas de mortalidade divulgadas recentemente pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o nosso jornal apurou que o Algarve é atualmente a região do continente com a menor expetativa de vida – tanto à nascença como aos 65 anos…! Só os Açores e a Madeira apresentam piores indicadores, mas estas regiões estão a par da tendência nacional de se viver mais tempo, enquanto na região algarvia o risco de morte está a aumentar.

Assim, a esperança de vida à nascença em Portugal foi estimada em 80,80 anos para o total da população (77,78 anos para os homens e 83,43 anos para as mulheres), no triénio 2016-2018, com o INE a registar aumentos em todas as regiões, menos uma…!

No Algarve, o número médio de anos que uma pessoa à nascença pode esperar viver foi estimado em 79,93 anos (76,46 anos para os homens e 83,14 anos para as mulheres).

No triénio anterior (2015-2017), essa fasquia era de 80,17 anos. Ou seja, o INE aponta uma regressão de 2,9 meses da esperança de vida à nascença no Algarve!

Um caso único a nível nacional…!

Aliás, segundo apurou o JORNAL do ALGARVE, com base nos dados do INE, a expetativa de vida à nascença na região algarvia não descia dos 80 anos desde o triénio 2010-2012, quando foi estimada em 79,67 anos…

Leia a notícia completa na edição em papel.

Nuno Couto

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar

Comentar

>
Tamanho da Fonte
Contraste