FUTEBOL

Farense volta 18 anos depois com a mira apontada à manutenção

[mobileonly] [/mobileonly]

O Farense, clube com um passado histórico na I Divisão, volta este ano aos principais palcos do futebol nacional com a mira na manutenção, somando 12 contratações à entrada para a estreia na prova.

Desde 2002 afastado do principal escalão, o presidente da SAD, João Rodrigues, natural de Faro, mas com carreira empresarial no estrangeiro, apostou há um ano em Sérgio Vieira para levar o emblema algarvio à I Liga.

Cumprido esse objetivo, o técnico, que já orientou o Moreirense no escalão principal, continua em Faro, mas com uma meta diferente: superar a transição de patamar e garantir a manutenção sem sobressaltos.

Para a 24.ª presença entre os grandes, já foram contratados 12 reforços para todos os setores e o plantel ainda está em aberto, havendo mais vagas para preencher, especialmente no setor ofensivo, até fecho de mercado.

O mercado nacional foi a principal base de recrutamento do Farense, com 10 das caras novas provenientes de outras equipas portuguesas, do primeiro ao terceiro escalão.

Na baliza, o guarda-redes Rafael Defendi (ex-Famalicão) é a aposta para a titularidade e o jovem Ricardo Velho (ex-Sporting de Braga B) será, previsivelmente, a terceira opção.

Para a defesa, em Portugal, foram contratados o lateral-direito Alex Pinto (ex-Gil Vicente) e o central Cássio (ex-Santa Clara), enquanto do estrangeiro veio uma dupla de brasileiros: o central Eduardo Mancha (ex-Machine Sazi) e o lateral esquerdo Abner (ex-Água Santa).

No meio-campo, Cláudio Falcão (ex-Desportivo das Aves) será o principal candidato a ocupar a posição 6, deixando Amine (ex-Leixões) como previsível segunda opção.

O ataque conta, para já, com quatro reforços: dois pontas-de-lança, o sérvio Nikola Stojiljkovic (ex-Boavista) e o brasileiro Pedro Henrique (ex-Feirense) e dois extremos, o argentino Brian Mansilla (ex-Vitória de Setúbal) e o luso-guineense Madi Queta (ex-FC Porto B).

Apesar da renovação do plantel, as principais figuras da época passada – o guardião Hugo Marques, o defesa Cássio e os médios Fabrício Isidoro e Ryan Gauld – mantêm-se, sendo que os três primeiros estão em Faro desde a subida do Campeonato de Portugal à II Liga, em 2018.

Entre as principais saídas, contam-se o central Luís Rocha (Desportivo de Chaves), o avançado Fabrício Simões (Feirense) e o lateral direito Matheus Silva (Moreirense).

Com o histórico Estádio de São Luís – o palco mais antigo da I Liga, construído em 1923 – ainda em obras, pelo menos o primeiro jogo do Farense como visitado, frente ao Nacional, será disputado no Estádio Algarve.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: