A diretora do grupo, Ana Cristina Oliveira, ladeada pelo presidente da UF de Faro, Bruno Lage, e pelo presidente da Câmara de Faro, Rogério Bacalhau
A diretora do grupo, Ana Cristina Oliveira, ladeada pelo presidente da UF de Faro, Bruno Lage, e pelo presidente da Câmara de Faro, Rogério Bacalhau
CULTURA

Grupo de teatro Tapete Mágico faz 25 anos com mão cheia de festividades

A escola secundária Pinheiro e Rosa está em festa esta semana graças ao 25º aniversário do grupo de Teatro Tapete Mágico, cujas comemorações, com várias festividades, se prolongam até ao fim do mês de junho, anunciou aquele grupo.

Foi em 1996 que os 20 alunos do grupo de teatro da Escola Secundária Pinheiro e Rosa pisaram pela primeira vez o palco do Teatro Lethes.

O espetáculo cresceu a partir de um tema proposto pelos alunos e concretizado através da escrita do texto pela sua professora Ana Cristina Oliveira, recorda o grupo teatral em nota de Imprensa.

“Desde aí, e percorrendo um percurso ininterrupto de 25 anos, o grupo criou nome e fez desta sua primeira experiência a sua tradição de trabalho. O nome criado tem a ver com a metáfora da viagem que uma personagem experimenta quando abraça o universo do teatro: o palco é um Tapete Mágico que nos transporta a uma outra dimensão psicológica e espácio-temporal. Em cima do ‘tapete’ podemos ser quem quisermos, onde quisermos, no tempo que escolhermos”, sublinha.

     Ao longo do seu percurso este grupo abordou inúmeros temas, sempre numa perspetiva crítica de educação para uma cidadania ativa e responsável.

     Neste ano letivo os alunos do Tapete Mágico propuseram trabalhar o medo, a ansiedade e a angústia. Essa proposta transformou-se no trabalho Passageiros do Sonho, escrito por Ana Cristina Oliveira e encenado por António Gambóias.

“Porque o sonho será sempre a mais eficaz resposta ao medo”, conclui o grupo, que esta segunda-feira recebeu a visita do presidente da Câmara de Faro – e ex-diretor da própria escola Pinheiro e Rosa -, Rogério Bacalhau.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste