POLÍTICA

Jamila Madeira “muito surpreendida” com saída do Governo por opção da ministra da Saúde

A secretária de Estado Adjunta e da Saúde, Jamila Madeira, revelou hoje que não pediu para sair do Governo e declarou-se “muito surpreendida” com a decisão da ministra da Saúde de a retirar do cargo.

“Não pedi para sair e naturalmente fiquei muito surpreendida com a opção da senhora ministra da Saúde! Mas saio de consciência tranquila da missão cumprida, com a certeza de que fiz tudo o que estava ao meu alcance, num ano particularmente inédito! Faço votos que para o XXII Governo, liderado por António Costa, com quem tenho muito orgulho em trabalhar e para o País tudo continue a correr pelo melhor! A bem de todos!”, diz Jamila Madeira em mensagem a vários órgãos de comunicação social.

A socialista algarvia foi a única dos cinco secretários de Estado que serão substituídos hoje ao fim da tarde que saiu sem ser a pedido. Segundo o jornal Público, terá sido a própria ministra da Saúde a pedir a substituição de Jamila Madeira por Lacerda Sales, que tem ganho destaque no Ministério na gestão da pandemia.

Jamila Madeira, que foi líder da Juventude Socialista, eurodeputada e dirigente do PS, sairá de secretária de Estado Adjunta e da Saúde, cargo que passará a ser desempenhado por António Sales, que subirá assim na hierarquia da equipa liderada pela ministra Marta Temido.

Jamila retorna ao Parlamento, ao seu lugar de primeira eleita pelo distrito de Faro.

Aém de Jamila, outro algarvio, José Apolinário, abandonará o cargo de secretário de Estado das Pescas para se candidatar em outubro à eleição para presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve. Para o seu lugar no Governo irá entrar Teresa Estêvão Pedro, advogada que foi representante de Portugal no conselho de administração da Agência Europeia de Controle das Pescas entre 2010 e 2012.

Além dos dois titulares algarvios, há outras três transferências de funções: no Ministério da Educação, a ex-deputada do PS e anterior presidente da Câmara Municipal de Odivelas Susana Amador deixará as funções de secretária de Estado da Educação, sendo substituída pela jurista Inês Ramires.

As funções de secretário de Estado da Saúde até agora exercidas por António Sales serão assumidas por Diogo Serras Lopes, atual vice-presidente do conselho diretivo da Administração Central do Sistema de Saúde e que foi assessor para as questões económicas no gabinete do primeiro-ministro, António Costa.

Na equipa do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, serão exonerados os secretários de Estado Adjunto e das Comunicações, Alberto Souto de Miranda, e da Habitação, Ana Pinho, substituídos respetivamente por Hugo Santos Mendes e por Marina Gonçalves, atualmente deputada e vice-presidente da bancada do PS.

Esta segunda recomposição do Governo não altera a sua dimensão, assim como a primeira, que aconteceu há três meses, com a substituição de Mário Centeno por João Leão como ministro de Estado e das Finanças e a consequente mudança de três secretários de Estado, que tomaram posse no dia 15 de junho.

Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: