Lagos não abdica de variante para descongestionar EN125

Os autarcas e a população consideram “urgente” a construção da variante de Odiáxere, mostrando-se revoltados por não haver qualquer sinal de esperança em relação ao futuro desta obra, apesar das filas intermináveis e dos acidentes que aqui acontecem frequentemente. A localidade é cortada ao meio pela EN125, o que sujeita os concelhos de Lagos, Aljezur e Vila do Bispo a um verdadeiro “bloqueio” nas horas de ponta. No verão, a situação é caótica!

Milhares de veículos atravessam Odiáxere todos os dias pela estrada nacional 125. Nesta freguesia do concelho de Lagos, a EN125 é praticamente uma rua sem bermas, ladeada de casas e lojas. Atravessar a via é perigoso e todos nesta vila sabem disso. Por isso, a assembleia municipal de Lagos voltou a manifestar o seu desagrado pelo esquecimento a que sucessivos governos têm votado a construção da variante de Odiáxere.

Segundo apurou o JORNAL DO ALGARVE, pelo menos desde o ano 2009 – aquando do lançamento da requalificação da estrada nacional –, que existem duas alternativas estudadas para tirar o tráfego desta localidade, que é atravessada ao meio pela principal via rodoviária da região do Algarve.

No entanto, o projeto foi sendo sucessivamente adiado, até que o governo mudou de planos e decidiu não avançar com a obra prometida. Hoje, esta localidade está sujeita a um tráfego ainda mais intenso, que já provocou um sem número de vítimas e acidentes, apresentando todos os dias problemas de fluidez e segurança.

Face a estes problemas que se agravam, esta variante rodoviária nunca caiu no esquecimento da população e dos autarcas locais…

Leia a notícia completa na edição em papel.

pub

 

 

 

Tamanho da Fonte
Contraste