CULTURA ÚLTIMAS

Lídia Jorge distinguida com o Prémio Luso-Espanhol de Arte Cultura 2014

.
.

O Ministério da Cultura de Espanha e a Secretaria de Estado da Cultura de Portugal distinguiram, por unanimidade, a escritora Lídia Jorge, natural do concelho de Loulé, com o Prémio Luso-Espanhol de Arte e Cultura 2014.

Segundo a editora de Lídia Jorge, o prémio foi a tribuído devido ao facto de a escritora “criar uma relação e vínculo de união entre Portugal e Espanha, através da sua contribuição para o conhecimento mútuo de ambos os países” e pelo “valor da sua obra literária, que aborda algumas das questões fundamentais do nosso tempo”.

Romancista e contista portuguesa, Lídia Jorge nasceu em 1946, em Boliqueime. Viveu os anos mais conturbados da Guerra Colonial em África.

Foi membro da Alta Autoridade para a Comunicação Social e integrou o Conselho Geral da Universidade do Algarve. O tema da mulher e da sua solidão é uma preocupação central da sua obra.

Nestes últimos anos, Lídia Jorge publicou “O Vento Assobiando nas Gruas” (2002), romance que mereceu o Grande Prémio da Associação Portuguesa de Escritores e o Prémio Correntes d’Escritas.

“Combateremos a Sombra”, publicado em Portugal em 2007, recebeu em França o Prémio Michel Brisset 2008, atribuído pela Associação dos Psiquiatras Franceses. Com chancela da Editora Sextante, publicou em 2009, o livro de ensaios “Contrato Sentimental”, reflexão crítica sobre o futuro de Portugal. Seguiu-se-lhe o romance “A Noite das Mulheres Cantoras” (2011) e, em março de 2014, “Os Memoráveis”, o seu mais recente romance.

.

.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste