MI5 investiga rede de espiões russos associada à rede descoberta nos Estados Unidos

Os serviços secretos britânicos MI5 estão a investigar uma possível rede de 20 agentes russos “ilegais”, na sequência da recente detenção nos Estados Unidos de 10 espiões a favor da Rússia, anuncia hoje o The Sunday Times.

O MI5, serviço contraespionagem, está a investigar a rede de contactos que tinha em Londres Anna Chapman, detida nos Estados Unidos, russa de 28 anos e que esteve casada com um britânico e viveu vários anos no Reino Unido, adianta o jornal.

Os serviços temem que Chapman – classificada pelo FBI norte-americano como uma pessoa bem treinada para enganar – tenha recrutado uma rede de agentes “adormecidos” (à espera de entrar em actividade) antes de ter abandonado o Reino Unido em 2007.

Segundo o The Sunday Times, O MI5 está a averiguar se Chapman tinha contactos com os espiões que trabalham de maneira encoberta como diplomatas na Embaixada da Rússia em Londres.

Os britânicos acreditam que pode haver 35 agentes dos serviços secretos na embaixada da Rússia em Londres e entre 15 e 20 “ilegais”, ou seja agentes que não estão abrangidos pelo regime diplomático.

Segundo os media britânicos, Anna Chapman estabeleceu-se em Londres em 2002 quando se casou com o britânico Alex Chapman depois de um namoro de cinco meses, teve vários empregos bem pagos, incluindo no banco Barclays, e criou a sua própria agência imobiliária pela Internet.

Em 2007, depois do fracasso do casamento, Anna Chapman mudou-se para os Estados Unidos, onde criou uma agência imobiliária na Internet.

MC

Lusa/JA

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

pub

 

 

 

Tamanho da Fonte
Contraste