POLÍTICA

Parlamento recomenda construção do Hospital Central do Algarve

Parlamento recomenda construção do Hospital Central do Algarve
.
O parlamento aprovou hoje dois projetos de resolução, um do PSD e outro do PCP, que recomendam ao Governo que desenvolva os procedimentos necessários para o início da construção do Hospital Central do Algarve.

O projeto de resolução do PSD, aprovado sem votos contra, recomenda ao Governo que “dê continuidade ao plano de investimento para os hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS), incluindo o investimento em novos hospitais”.

Os sociais-democratas recomendam ao Governo que desenvolva os procedimentos necessários para a construção do novo Hospital Central do Algarve, recordando que o plano de investimentos integra um programa de renovação de equipamentos e infraestruturas nos serviços e entidades públicas prestadoras de cuidados de saúde do SNS.

O documento social-democrata foi aprovado com os votos a favor do PS, PSD, PAN, CDS-PP, Chega, Iniciativa Liberal e das duas deputadas não inscritas, Cristina Rodrigues (ex-PAN) e Joacine Katar Moreira (ex-Livre). O PCP, o BE e o PEV abstiveram-se.

Já o projeto de resolução do PCP “pela urgente construção do Hospital Central do Algarve”, recomenda ao Governo que desenvolva os procedimentos necessários para que o processo se inicie “com brevidade, garantido o modelo integralmente público para a sua construção e gestão”.

O documento do grupo parlamentar comunista foi aprovado com os votos favoráveis do PCP, BE, PEV, PS, PAN e das duas deputadas não inscritas e a abstenção da Iniciativa Liberal. O PSD e o CDS-PP votaram contra.

O projeto de um novo hospital no Algarve remonta a 2002, quando o então ministro da Saúde, Luís Filipe Pereira, constituiu, entre outros, um grupo interdepartamental para o lançamento de parcerias público-privadas, nomeadamente, uma nova unidade hospitalar a instalar no Parque das Cidades, entre Faro e Loulé.

No ano seguinte, em 2003, é aprovado o terreno para a sua construção, em 2007 aprovado o perfil assistencial e o dimensionamento e, em 2008, o então primeiro-ministro, José Sócrates, chega mesmo a lançar a primeira pedra do hospital, que estaria pronto em 2013.

O parlamento aprovou ainda dois projetos de resolução, um do PS e outro do BE, que recomendam ao Governo a adoção de um plano de dragagem para a região do Algarve e o desassoreamento urgente da Barra de Tavira e dos canais de acesso aos portos de Santa Luzia e de Cabanas, no concelho de Tavira.

O texto final apresentado pela Comissão de Agricultura e Mar foi aprovado por unanimidade.

PUB
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste