Albufeira organiza Mundial de Natação de Síndrome de Down em 2022

A 11ª edição do Campeonato Mundial de Natação de Síndrome de Down (DSISO) vai realizar-se em Albufeira, em 2022. A atribuição desta organização foi já tornada pública e resulta de uma candidatura apresentada pela Associação Nacional de Desporto para a Deficiência Intelectual (ANDDI), na qual estiveram também envolvidos a Federação Portuguesa de Natação, o Futebol Clube de Ferreiras e a Câmara Municipal de Albufeira.

O evento, que vai ser disputado nas piscinas municipais de Albufeira, irá contar com a participação de mais de 300 nadadores em representação de 25 países.

O Mundial de Natação de Síndrome de Down – o maior evento de desporto adaptado jamais realizado em Portugal – volta, assim, a Albufeira em 2022, depois de as piscinas municipais terem acolhido o evento, em 2008, com grande sucesso.

O resultado da candidatura foi anunciado esta semana, sendo já oficial que Albufeira vai acolher novamente a prova.

Terra de campeões

Recorde-se que a modalidade tem um representante já distinguido no concelho – o Futebol Clube de Ferreiras (FCF) –, coletividade que em 2018 teve uma prestação notável no Mundial DSISO no Canadá, com os atletas do clube a trazerem para casa o título de vice-campeão do mundo nos 50m bruços, a medalha de bronze nos 4×50 estilos e o terceiro lugar em estafetas, nas categorias 4×50 estilos e 4×100 estilos.

O presidente da Câmara Municipal de Albufeira, José Carlos Rolo, mostrou-se satisfeito com esta notícia. “É para nós uma honra e um desafio podermos acolher e colaborar na organização de uma prova tão importante, pela segunda vez – 2008 foi o ano em que o DSISO se realizou pela primeira vez em Portugal, precisamente em Albufeira –, o que confirma que as piscinas municipais continuam a preencher todos os requisitos impostos a campeonatos desta natureza e destas dimensões e que Albufeira é uma cidade inclusiva, que aposta numa política de integração dos cidadãos portadores de deficiência”.

Recorde-se que o Futebol Clube de Ferreiras, que faz parte da organização do evento, deu os primeiros passos na natação adaptada em 2015, com o projeto “Special 21”, que tem por objetivo principal levar atletas com o Síndrome de Down aos Jogos Paralímpicos.

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar

Comentar

pub

 

 

 

Tamanho da Fonte
Contraste