Carlos Cruz lança livro, diz que está inocente e que tem planos para voltar à televisão

Carlos Cruz põe em causa a investigação da Polícia Judiciária e o trabalho do Ministério Público

O antigo apresentador de televisão, condenado a sete anos de cadeia por três crimes de abuso sexual e à espera de uma decisão do Tribunal da Relação de Lisboa sobre o recurso interposto, garante que está inocente e, em entrevista ao semanário Expresso, revela que tem planos para escrever mais dois livros e para voltar à televisão.

O livro “Inocente para além de qualquer dúvida”, com prefácio de Miguel Esteves Cardoso, será lançado no dia 18 de janeiro, em Lisboa. Carlos Cruz põe em causa a investigação da Polícia Judiciária e o trabalho do Ministério Público, interroga-se sobre o papel de várias pessoas que intervieram no processo e apresenta a sua versão para os fundamentos do acórdão que justificaram a sua condenação.

Sobre os acontecimentos de Elvas, diz: “Para o tribunal, Elvas passou a ter uma versão completamente diferente do que estava na Acusação e na Pronúncia e dos factos que estiveram a ser julgados: um grupo de alunos da Casa Pia transforma-se num único aluno; as orgias transformam se num único acto de sexo oral; o dr. Hugo Marçal passa a ser meu porteiro; um grupo de adultos passa a ser um duo, eu e o dr. Marçal; um sábado transforma-se num dia indeterminado do último trimestre de 1999. Por outras palavras: nesse dia indeterminado eu fui percorrer mais de 400 km (ida e volta), gastando no mínimo quatro horas, para que um jovem me fizesse sexo oral! Estranho libido, o meu!”

O semanário Expresso faz no próximo sábado a pré-publicação do livro de Carlos Cruz sobre o processo Casa Pia e a decisão que o condenou.

(Rede Expresso)

Comentário

  • Este pedófilo devia era estar na prisão a cumprir a pena a que foi condenado. Mas que raio de justiça temos nesta república das bananas!

Carregue aqui para comentar

pub

 

 

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste