POLÍTICA

Carlos Ludovico é candidato do PSD a Alcoutim

carlos ludovico

O engenheiro agrónomo Carlos Ludovico é o candidato do PSD para tentar recuperar a Câmara Municipal de Alcoutim, governada há oito anos pelo PS, depois de um ciclo de 20 anos sob a liderança dos sociais-democratas, anunciou o partido.

Em comunicado, a Comissão Política de Secção do PSD de Alcoutim adianta que a candidatura de Carlos Ludovico “pretende incutir uma nova dinâmica aos destinos do Alcoutim, com a definição de planos de ação articulados e abertos à participação institucional e comunitária”.

O candidato, de 49 anos, recentemente eleito presidente daquela estrutura local do PSD, é sobrinho do anterior presidente da Câmara Municipal de Alcoutim, Francisco Amaral, do qual foi assessor e adjunto durante dois dos cinco mandatos que completou.

“Diferenciar Alcoutim pela positiva é um dos desígnios desta candidatura, que abraça um concelho estigmatizado pela imagem da desertificação e despovoamento, problemas estruturais e crescentes e sobre os quais têm recaído estratégias pouco sustentáveis a longo prazo”, lê-se na nota.

O nome de Carlos Ludovico integra a lista de 50 candidatos às autárquicas deste ano, já homologada pela direção nacional, divulgada pelo presidente do PSD, Rui Rio, numa conferência de imprensa no Porto.

Para o candidato, as estratégias que têm sido implementadas no concelho, com menos de 3.000 habitantes, não se alicerçam “num efetivo plano de ação, com ações concretas e articuladas com todos os fundos e apoios que as possam financiar”.

Alcoutim tem uma área de 575,5 quilómetros quadrados e, em 2019, apresentava um índice de envelhecimento de 650,8%, “profundamente ligado à ausência de políticas públicas de incentivo à criação de emprego e fixação de jovens”, refere o PSD.

Licenciado em Engenharia Agronómica pela Universidade Técnica de Lisboa, Carlos Augusto Caimoto Amaral Ludovico tem uma pós-graduação em Administração Autárquica e Desenvolvimento Regional e é mestre em Desenvolvimento Sustentável dos Espaços Rurais, graus obtidos na Universidade do Algarve.

Foi assessor do presidente da Câmara de Alcoutim de 1999 a 2002, tendo passado a adjunto no mandato seguinte (2002-2006).

Desempenhou várias funções técnicas em Alcoutim, entre as quais a coordenação do Gabinete Técnico Florestal Intermunicipal do Algarve Oriental.

Atualmente é chefe da divisão de Agricultura, Estudos e Programação da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve.

Depois de o PSD ter liderado aquela autarquia do distrito de Faro durante 20 anos, o lugar foi ocupado por Osvaldo Gonçalves (PS) em 2013, após a saída de Francisco Amaral, por limitação de mandatos, e que acabou nesse ano por ser eleito no concelho vizinho de Castro Marim.

Em 2017, Osvaldo Gonçalves repetiu a vitória e, este ano, caso se recandidate, avançará para o seu terceiro e último mandato.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste