ECONOMIA

CTT vendidos na Europa e Estados Unidos

.
.

A apresentação da privatização dos CTT arrancou ontem para potenciais investidores em Londres, depois será feita nos EUA, em Nova Iorque e Boston.

Na Oferta Pública de Venda (OPV) 20% será colocado junto dos pequenos investidores, ou seja, o mercado do retalho em Portugal, destinando-se os restantes 80% para os investidores institucionais nacionais e estrangeiros. Cada investidor particular pode comprar até 25 mil ações.

A sessão especial de bolsa da primeira fase de privatização dos CTT realiza-se a 5 de dezembro.

Dividendo de 60 milhões em 2014

Os CTT vão pagar no próximo ano aos acionistas cerca de 60 milhões de euros em dividendos relativos ao exercício de 2013. Será um dos maiores dividendos a pagar no próximo ano entre as empresas cotadas na Bolsa de Lisboa. Os Correios preveem, lê-se no prospeto de privatização, que seja distribuído até 90% do lucro apurado em 2013.

A atual administração dos CTT, liderada por Francisco Lacerda, deverá manter-se em funções. O Governo quer marcar até ao dia 28 de fevereiro uma assembleia geral para mandatar uma a nova administração, que passará a ter 11 elementos, os cincos atuais mais seis novos administradores.

O Estado arrecadará com a venda de até 70% do capital dos CTT entre 430 milhões de euros e 579,6 milhões de euros. Os bancos que estão a colocar a operação no mercado irão receber uma comissão máxima de 4,9 milhões de euros, define o prospeto.

Anabela Campos (Rede Expresso)

Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: