Defesa sem dinheiro para pagar reformas

.

O Fundo de Pensões dos Militares das Forças Armadas (FPMFA) chegou ao final de 2012 sem dinheiro para pagar os complementos de reformas a milhares de beneficiários.

Com uma responsabilidade de cerca de 2,3 milhões de euros para pagar em janeiro, o FPMFA tinha apenas 79 mil euros disponíveis em caixa para fazer face aos encargos com essas prestações sociais. O “Correio da Manhã” avança hoje que para pagar estar prestações, o ministro da Defesa teve de injetar dinheiro no fundo.

O BPI Pensões, em relatório enviado ao Ministério da Defesa em dezembro do ano passado foi categórico: “O Fundo não tem capacidade para fazer face aos aos pagamentos relativos a janeiro de 2013”. O documento, a que o “Correio da Manhã” teve acesso, revela que o FPMFA está numa situação de completa rutura financeira: no final de 2012, o pagamento do complemento de pensões a cerca de 13 mil beneficiários, entre militares e herdeiros, implicava uma responsabilidade financeira de mais de 258 milhões de euros, mas o valor do saldo do FMPFA era apenas de 3,2 milhões de euros.

2Comentários

  • pois é, admissoes para alem das necessidades… promoçoes (oficiais superioores) e reformas chorudas, estava visto que ia acontecer e agora que fazer?????
    o Zé paga…

Carregue aqui para comentar

pub

 

 

 

Tamanho da Fonte
Contraste