Encontro dos “Poetas do Guadiana” em Cacela Velha

Cacela Velha
e sua fortaleza foram o cenário idílico para o encontro poético, no dia 29 de
setembro, domingo, no qual, se reuniram cerca de 40 “Poetas do Guadiana”, de
ambos os lados da fronteira para declamar as suas novas criações poéticas e
degustarem uma magnifica paella.

Há vários
anos, que por esta data se celebra o encontro de “Poetas na rua” na
praça de Cacela Velha, é uma tradição reunirem-se em torno das novas obras dos
criadores do Algarve, os “Poetas do Guadiana”.

A atividade
realizou-se no interior da fortaleza militar que existe na mágica vila
costeira. Esforços bem-sucedidos e boa vontade, permitiram que cerca de quarenta
escritores se recolhessem à sombra do magnífico ficus e numa área privilegiada
de observação da costa, que se destaca por uma magia e beleza difícil de
imaginar. De salientar a magnífica logística de António Cabrita, e a suprema “paella
Alcoyana” de José Luís Rua, bem como uma atmosfera extraordinária. E,
finalmente, um recital incrível, protagonizado pelos poetas de ambos os lados
do Guadiana.

Desde Huelva
entoaram-se versos de importantes autores como Ana Deacracia, Javier Sánchez,
Augusto Thasio ou Karmen de la Piedad. De Sevilha declaram-se os poemas de
Ramón Sarmiento. De mais perto da fronteira, Ayamonte, ouviram-se as últimas poesias
de Clemen Esteban, Carmen Azaustre, Manolo Camacho, Raúl Vela e Ana Ontiveros. De
diferentes locais do Algarve, foi um deleite ouvir recitar a poesia de Josefa
de Lima, Aurea Nobre, Carmo Costa, Fernando Luis, Antonio Cabrita, Nadia
Catarro, María E. Sequeira e Clara Lourenço.

Foi uma
jornada muito especial pelo fantástico local, pelo convívio entre criadores que
se recriam junto a um prato de paella, com uma troca de versos ou com momentos
que já fazem parte da essência dos Poetas do Guadiana. Ao finalizar o encontro,
todos souberam valorizar o que significa estar dentro da fortaleza militar, a
beleza circundante, as vistas extraordinárias e a magia de um lugar que encanta
quem o visita.

Este ano foi
possível responder à ausência desse clássico encontro de “poetas na rua”. Hoje
foram os poetas na fortaleza. São essas pequenas coisas que valem a pena ser
vividas. Obrigado.

José Luís Rua

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar

Comentar

>
Tamanho da Fonte
Contraste