DESPORTO FUTEBOL

Farense vence no regresso a casa

O Farense alcançou hoje a primeira vitória da época, ao bater o Boavista por 3-1, no regresso ao Estádio de São Luís, marcado por um início de segunda parte fulgurante dos algarvios, com dois golos em três minutos.

O médio escocês Ryan Gauld abriu o ativo, aos 22 minutos, e Angel Gomes empatou perto do intervalo (43), mas, no arranque do segundo tempo, os algarvios selaram o triunfo com golos de Stojiljkovic (50) e Eduardo Mancha (53), ambos após cantos.

O Farense subiu, provisoriamente, ao 16.º lugar da I Liga, com cinco pontos, os mesmos de Gil Vicente e Portimonense, que ainda joga hoje com o FC Porto, e o Boavista ocupa, também à condição, o 15.º posto, com seis.

De volta ao Estádio de São Luís, que não recebia um encontro do escalão principal há 18 anos e meio, Sérgio Vieira fez apenas uma alteração ao ‘onze’ do Farense na jornada anterior (empate 1-1 com o Belenenses SAD), com a entrada de Abner para o lugar do lesionado Fábio Nunes.

Já no Boavista, houve duas mudanças forçadas em relação à vitória concludente sobre o Benfica da última ronda (3-0): Ricardo Mangas e Miguel Reisinho, que tiveram testes positivos para o novo coronavírus, deram os seus lugares aos regressados Javi Garcia e Nuno Santos.

Num início de jogo muito monótono, com as duas equipas a exibirem alguma apatia ofensiva – o Farense, último classificado à entrada para esta ronda, necessitava imperiosamente do triunfo, mas começou apagado -, o único lance de perigo surgiu aos seis minutos, com um remate de fora da área de Paulinho, a escassos centímetros do poste direito da baliza de Rafael Defendi.

A partida prosseguiu com ambos os conjuntos ‘amarrados’ a meio-campo, mas voltaram a ser os ‘axadrezados’ a criar uma grande ocasião de golo: aos 21 minutos, Paulinho ultrapassou Abner e serviu Elis, que, ‘na cara’ de Rafael de Defendi, atirou à figura.

A reação do Farense foi eficaz, abrindo o marcador no seu primeiro remate da partida: na ‘ressaca’ de um cruzamento de Mansilla, que Javi Garcia cortou para a entrada da área, surgiu Ryan Gauld vindo de trás para finalizar com sucesso.

O Boavista ‘tremeu’ por alguns minutos e o Farense quase aproveitava para aumentar o marcador: o médio escocês esteve perto do segundo tento, aos 32 minutos, mas Léo Jardim, com uma grande defesa, evitou o cabeceamento perigoso.

Perto do fim da primeira parte, aos 43 minutos, um pouco em contracorrente, surgiu o empate, por Angel Gomes. O jogador ‘axadrezado’ conduziu a bola desde o início do meio-campo sem oposição e, junto à ‘meia-lua’, atirou colocado junto ao poste esquerdo da baliza de Defendi.

No reatamento da partida, o Farense foi demolidor, ‘cavando’ uma diferença de dois golos no espaço de três minutos na sequência de dois cantos.

Primeiro, aos 50 minutos, Stojiljjovic assinou o 2-1, com um cabeceamento certeiro após canto de Ryan Gauld da direita, e, aos 53, foi o central Eduardo Mancha a cabecear com sucesso, desta vez com canto da esquerda marcado por Amine.

O Boavista ‘acusou’ a reentrada fulminante dos algarvios e, apesar de ter tido mais posse de bola, não conseguiu ultrapassar a barreira defensiva do Farense, que, desta vez, conseguiu segurar a diferença de dois golos no marcador – já tinha desperdiçado uma vantagem do género no empate com o Famalicão (3-3) – para somar três pontos.

Os ‘axadrezados’, sem substituições disponíveis, jogaram o período de descontos em inferioridade numérica após a saída, devido a lesão, de Benguche, que tinha entrado minutos antes e teve de ser assistido após um choque com Rafael Defendi, saindo com um colar cervical para os balneários, onde acabou por recuperar sem maior gravidade, viajando com a equipa para o Porto.

Ficha Técnica

Jogo no Estádio de São Luís, em Faro.

Farense – Boavista, 3-1.

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores:

1-0, Ryan Gauld, 22 minutos.

1-1, Angel Gomes, 43.

2-1, Stojiljkovic, 50.

3-1, Eduardo Mancha, 53.

Equipas:

– Farense: Rafael Defendi, Alex Pinto, Cláudio Falcão, Eduardo Mancha, Abner, Fabrício Isidoro (Filipe Melo, 21), Amine, Bilel (Bura, 85), Ryan Gauld, Mansilla (Hugo Seco, 85) e Stojiljkovic (Patrick, 73).

(Suplentes: Hugo Marques, Bandarra, Ricardo Ferreira, Filipe Melo, Bura, Hugo Seco, Madi Queta, Alvarinho e Patrick).

Treinador: Sérgio Vieira.

– Boavista: Léo Jardim, Devenish, Javi Garcia (Yusupha, 56), Chidozie, Cannon, Show, Nuno Santos (Seba Pérez, 76), Hamache (Juwara, 86), Paulinho (Gustavo Sauer, 76), Angel Gomes (Benguche, 86) e Elis.

(Suplentes: Rafael Bracali, Jackson Porozo, Seba Pérez, Gustavo Sauer, Benguche, Yusupha, Juwara, De Santis e Tiago Morais).

Treinador: Vasco Seabra.

Árbitro: Vítor Ferreira (Braga).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Angel Gomes (09), Abner (40), Filipe Melo (67) e Mansilla (75).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste