ALGARVE CULTURA

Historiador Fernando Pessanha publica novo livro

.

O historiador algarvio Fernando Pessanha acaba de lançar a obra “A pirataria na foz do Guadiana na primeira metade do séc. XVI”, depois de há cerca de três meses ter editado o trabalho intitulado, “Rui Barreto: a capitania do alcaide-mor de Faro em Azamor (1513-1514)”.
Segundo o autor, técnico superior do Arquivo Histórico Municipal António Rosa Mendes/VRSA, o livro é uma investigação que surgiu no seguimento de um convite feito pelo Ayumtamiento de Ayamonte para a realização de uma conferência realizada nas XXIII Jornadas de Historia de la muy noble y leal ciudad de Ayamonte, em 21 de Novembro de 2018. Originalmente publicada em Espanha, no volume XXIII do livro de actas das supracitadas jornadas de História, a investigação é agora lançada em formato de separata pela Editora Guadiana, de Vila Real de Santo António.

De acordo com o historiador, também investigador da Associação Ibérica de História Militar, este é o segundo de um conjunto de três trabalhos e que vem na continuidade de “Ataques da pirataria à foz do Guadiana e a acção de António Leite, alcaide-mor de Arenilha”, originalmente publicado nos XL Anais do Município de Faro e depois lançado como separata pela Editora Guadiana. Desta vez, diz-nos Pessanha, o objectivo passou não somente por demonstrar a grande importância geo-estratégica do Guadiana no contexto expansionista português, mas fundamentalmente por identificar os principais grupos de piratas, colocando em evidência a sua proveniência e os seus principais capitães.

De resto, o terceiro trabalho, desenvolvido a partir do convite feito pela Academia de Marinha para a realização da conferência que teve lugar na base de Lisboa, em 18 de Junho de 2019, apenas será lançado depois de publicado nas Memórias da Academia de Marinha.

PUB
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste