“Jogar no Estádio Algarve é muito diferente de jogar em casa”

O presidente do Portimonense, Fernando Rocha, considera que, “em termos desportivos, é mau a equipa não poder jogar em casa dois meses além do previsto”, mas recorda que “ninguém estava à espera de ter de demolir uma bancada”.

“Era uma obra imprevisível, pois estava tudo a decorrer dentro dos prazos previstos”, lamentou, em declarações à Agência Lusa.

A decisão de demolir a bancada está nas mãos da autarquia, que vota hoje o reforço do investimento em melhorias no Estádio Municipal em 800 mil euros, depois das obras terem posto a nu fragilidades na estrutura da bancada nascente.

A medida obriga o clube a jogar no Estádio Algarve até ao final de outubro, quando o planeamento inicial previa o regresso do clube ao Barlavento Algarvio no início de setembro.

“Jogar no Estádio Algarve é muito diferente de jogar em casa, mas a vida é assim. Vamos acreditar, vamos fazer todo o possível para fazer bons jogos e ter bons resultados no outro estádio”, declarou.

Fernando Rocha diz-se convencido de que “os sócios vão compreender e não vão deixar de acompanhar em força a equipa no Estádio Algarve”.

- Publicidade -

Apesar dos incómodos e dos prejuízos desportivos que daí podem advir, o dirigente destaca “a capacidade da resposta da autarquia a este percalço”.

JA/AL

- Publicidade-spot_img

Deixe um comentário

- Publicidade-spot_imgspot_img

+ Populares

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -santos-populares-portimao

Leia Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Tem uma Dica?

Contamos consigo para investigar e noticiar

Tamanho da Fonte
Contraste