ALGARVE ÚLTIMAS

Luso-descendente pode vir a ser ministro no Luxemburgo

defbe89141026033406926095f12c41d036434dd
deputado Félix Braz, partido Os Verdes (Déi Gréng)

Se a coligação governamental “gambiana” (a cor dos liberais-socialistas-verdes evoca a bandeira da Gâmbia) for avante, o deputado Félix Braz, de Os Verdes (Déi Gréng), pode tornar-se ministro, no que seria uma estreia para um luso-descendente no Luxemburgo.

Basta aos Verdes conseguirem duas pastas ministeriais para que seja confiada a Braz uma delas. O luso-descendente conquistou mesmo mais votos do que o líder do partido, François Bausch: ficou em primeiro lugar na lista do Déi Gréng no Sul, com 19.641 votos nominais, enquanto que Bausch, também em primeiro lugar na circunscrição Centro, não foi além dos 11.243 votos.

Bausch registou ainda mais uma derrota: é que foi no Centro que os ecologistas perderam um deputado, tendo mantido os restantes nas outras circunscrições.

Para já, Braz foi o único dos 16 luso-descendentes que eram candidatos às legislativas luxemburguesas a ser eleito para o Parlamento.

Filho de Castromarinenses imigrados no Luxemburgo,  o deputado dos verdes é considerado o ícone da integração política dos portugueses no Luxemburgo. Félix Braz foi em 2002 o primeiro luso-descendente eleito para o Parlamento luxemburguês.

Braz já tinha sido também o primeiro luso-descendente eleito nas eleições comunais, em Março de 1995, para a autarquia de Esch. Tinha apenas 28 anos.

José Luis Correia

JA | Wort.lu

Tamanho da Fonte
Contraste
Bloggers %d como este: