Munícipes escolhem onde gastar dinheiro das câmaras

Em 2015, são sete os municípios do Algarve que vão incentivar os munícipes a propor projetos ou votar naqueles que quiserem
Em 2015, são sete os municípios do Algarve que vão incentivar os munícipes a propor projetos ou votar naqueles que quiserem

O município de São Brás de Alportel foi o primeiro no Algarve a implementar o orçamento participativo, onde os cidadãos podem apresentar ideias e votar nas melhores propostas que querem ver incluídas no orçamento camarário do ano seguinte. A experiência tem sido repetida noutros municípios, como Alcoutim, Albufeira, Lagoa, Loulé, Vila do Bispo, Tavira, Portimão e, este ano, também em Lagos. Em tempo de ‘vacas magras’, as câmaras querem dar voz e algum poder de decisão aos munícipes

Há cada vez mais câmaras municipais do Algarve a aderir aos orçamentos participativos. Estes orçamentos são votados pelos cidadãos, que podem propor projetos de investimento para as suas terras ou votar naqueles em que quiserem.

Este mecanismo foi adotado pela primeira vez na região algarvia, em 2006, pelo município de São Brás de Alportel, que até hoje continua a dar voz – e voto na matéria – aos poucos mais de 10 mil habitantes que residem atualmente no concelho…

(Reportagem completa na última edição do JA – dia 12 de março)

NC/JA

pub

 

 

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste