João de Deus escreveu a Cartilha Maternal em 1876, um novo método de ensino da leitura. Dois anos depois, a obra foi aprovada como o método nacional de aprendizagem da escrita da língua portuguesa
ALGARVE REPORTAGEM ÚLTIMAS

O algarvio que revolucionou um país de analfabetos

João de Deus escreveu a Cartilha Maternal em 1876, um novo método de ensino da leitura. Dois anos depois, a obra foi aprovada como o método nacional de aprendizagem da escrita da língua portuguesa

Quando João de Deus nasceu, há 187 anos, o analfabetismo era uma verdadeira tragédia nacional no nosso país. Por isso, a publicação da célebre Cartilha Maternal, método de ensino da leitura verdadeiramente revolucionário no panorama pedagógico nacional, em 1876, constituiu um marco importante desse processo.

Com este método de ensino da leitura, o poeta e pedagogo algarvio desempenhou um papel social e cultural da maior importância, revelando-se decisivos os seus esforços para a alfabetização de camadas cada vez mais alargadas da população portuguesa.

A disciplina rigorosa e os conteúdos exigentes são a base deste método, criado no século XIX por João de Deus, e que ainda hoje é usado para ensinar crianças a ler.

É este legado que está a ser recordado em São Bartolomeu de Messines, a terra natal do poeta e pedagogo, durante todo o mês de março. Exposições, ateliês, workshops, música e teatro são algumas das iniciativas previstas no âmbito destas comemorações.

Para esta quarta-feira, dia 8 de março, dia do aniversário do poeta e pedagogo, realiza-se uma romagem ao monumento a João de Deus, a inauguração da escultura “Povos de Paz” e a abertura da exposição “João de Deus – poeta-educador”, que estará patente até 8 de abril, no jardim-escola João de Deus…

(NOTÍCIA COMPLETA NA ÚLTIMA EDIÇÃO DO JORNAL DO ALGARVE – DIA 9 DE MARÇO)

Nuno Couto | Jornal do Algarve

3Comentários

Carregue aqui para comentar

Edição Impressa

PORTIMONENSE E-SPORTS APRESENTA EQUIPA DE F1 (VIDEO) E PROJETA NOVAS PLATAFORMAS NO CLUBE




Tamanho da Fonte
Contraste