PSD/Algarve defende estratégia regional de habitação para fixar pessoas

Para o candidato do PSD, esta estratégia deve controlar as consequências da pressão imobiliária provocadas pela forte atividade turística de que o Algarve depende, pois a região tem as casas mais caras de Portugal a seguir de Lisboa e Porto, segundo o comunicado. 

“Os dados do Instituto Nacional de Estatística relativos ao terceiro trimestre de 2021 mostram que a renda mediana dos novos contratos de arrendamento, no Algarve, atingiu os 6,78€/m2, mais 5,8% do que no mesmo período de 2020, e acima dos 6,08€/m2 médios praticados em Portugal”, refere o partido. 

Luís Gomes salienta que “os preços da habitação no Algarve estão alinhados com a procura turística o que torna impossível para muitos jovens algarvios sequer pensar em comprar a sua própria casa. Também as empresas algarvias estão condicionadas em empregar mais mão de obra, na medida em que os interessados nas suas ofertas de trabalho têm muita dificuldade em encontrar habitação adequada às suas disponibilidades financeiras. E mesmo o arrendamento está, na sua grande maioria, virado para o turismo. É preciso garantir que as dinâmicas imobiliárias não façam do Algarve uma região marcada por casas vazias durante a maior parte do ano. O Algarve deve ter uma oferta imobiliária diversificada, para compra e arrendamento, de modo que todos, sem exceção, encontrem opções à sua medida”. 

O candidato considera que a revisão dos Planos Diretores Municipais (PDM) é uma prioridade para o partido, uma vez que alguns deles têm mais de duas décadas. 

“Precisamos de linhas de financiamento lançadas pelo Estado Central de forma que os municípios possam financiar a aquisição de solo para a construção de habitação a custos controlados ou desencadear iniciativas legislativas de forma a promover esses produtos inseridos no espaço urbano, impedindo, assim, a formação de guetos. Estes produtos financeiros têm de ser responsáveis, equilibrados e, acima de tudo, realistas. Não podemos continuar a aceitar os compromissos do Partido Socialista que, no âmbito do PRR, já aceitou mais propostas do que as verbas disponíveis. As denominadas gavetas financeiras cheias de nada. Além disso, já demonstrou que as promessas eleitorais não são para cumprir, é uma prática comum”, afirma. 

O PSD/Algarve defende ainda uma estratégia regional para a habitação com preços controlados e que esteja em harmonia com o tecido urbano para possibilitar aos mais jovens escolher a região para viver. 

Deixe um comentário

- Publicidade-spot_img

+ Populares

- Publicidade -festa-da-espiga

Leia Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Tem uma Dica?

Contamos consigo para investigar e noticiar

Tamanho da Fonte
Contraste