DESPORTO MODALIDADES ÚLTIMAS

Quatro heróis da Ryder Cup no Portugal Masters em Vilamoura

Quatro dos 12 golfistas que recentemente “deram” a Ryder Cup à Europa marcam presença na IV edição do Portugal Masters, na qual o grande ausente é o inglês Lee Westwood, campeão em 2009 e próximo número um mundial.

Westwood, ausente do Oceânico Victória Golf Course, em Vilamoura, devido a uma lesão no tornozelo direito, deverá assumir a 31 de outubro a liderança do ranking mundial, pondo fim a cinco anos de reinado de Tiger Woods.

Ao inglês Ross Fisher, ao espanhol Miguel Angel Jiménez e aos irmãos italianos Edoardo e Francesco Molinari, que se destacaram na equipa europeia capitaneada pelo escocês Colin Montgomrie, juntam-se os dois vencedores do Portugal Masters em 2007 e 2008: Steve Webster, e Álvaro Quirós, respetivamente.

O contingente luso é liderado por Filipe Lima, o único português no circuito europeu, que entrou diretamente no “field” do torneio, tendo a Federação Portuguesa de Golfe (FPG) atribuído convites aos profissionais Tiago Cruz,Ricardo Santos, António Sobrinho e António Rosado, e aos amadores Manuel Violas e Tiago Rodrigues.

Esta época, Filipe Lima está a sentir dificuldades para entrar no ‘top-115’ da Corrida para o Dubai (nova designação da Ordem de Mérito Europeia), encontrando-se em 180.º lugar e é 363.º do ‘ranking’ mundial, pelo que precisa de um ‘top-3’ ou ‘top-5’ no Masters para segurar o ‘cartão’ do European Tour.

Entre 14 e 17 de outubro, pelo campo do Oceânico Victória (72) vão também passar os irlandeses Darren Clarke e Paul McGinley, bem como o dinamarquês Thomas Bjorn, este ano vencedor do Estoril Open de Portugal, na Penha Longa.

Miguel Angel Jiménez, que marcou presença nas três edições anteriores do torneio, conquistou três títulos do European Tour em 2010 e surge na oitava posição da Corrida para o Dubai.

Uma vitória em Vilamoura “empurraria” Jiménez para a terceira posição e lançá-lo-ia na luta pelo estatuto de de número um europeu, deixando-a a “apenas” um milhão de euros do líder, o alemão Martin Kaymer.

Tal como Jiménez, também Edoardo Molinari, sétimo na Corrida para o Dubai e campeão do Challenge Tour (a muitas vezes apelidada segunda divisão do golfe europeu) de 2009, está na perseguição do número três europeus, ocupado pelo ausente Lee Westwood.

O Campeonato do Mundo do Dubai, que se disputa entre 25 e 28 de novembro, junta os 60 primeiros da “corrida” e distribui prémios de cinco milhões de euros.

Francesco Molinari, que emparceirou com o seu irmão frente aos Estados Unidos e também na vitória da Itália na Taça do Mundo de 2009, também tem aspirações legítimas à vitória final, depois de ter sido segundo na edição 2009 do Portugal Masters.

Além da competição entre algumas das principais figuras do “Tour”, a candidatura portuguesa à organização da Ryder Cup2018 será outro dos temas de muitas conversas em Vilamoura.

Apesar de o campo escolhido pela comissão organizadora da proposta lusa se situar a norte, na alentejana Comporta, os responsáveis da candidatura portuguesa deverão escolher o percurso algarvio do Oceânico para evidenciarem os pontos fortes da candidatura.

Na “corrida” pela organização da Ryder Cup 2018 estão ainda a Espanha, França, Alemanha e Holanda.

A quarta edição do Portugal Masters, prova que conta com o patrocínio do Turismo de Portugal e Turismo do Algarve, distribui três milhões de euros em prémios monetários, meio milhão dos quais para o vencedor.

JA/AL

Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: