Sarkozy anuncia redução “vigorosa” do nível de vida do Estado

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, anunciou hoje que o nível de vida do Estado seria reduzido “vigorosamente” e avisou os ministros que seriam aplicadas sanções em caso de utilização abusiva de dinheiros públicos.

Em carta dirigida ao seu primeiro-ministro, François Fillon, Sarkozy anuncia ter “decidido que o nível de vida do Estado seria reduzido vigorosamente”.

“Este projeto (…) consiste em questionar de maneira sistemática as despesas correntes, injustificadas ou excessivas no contexto atual”, escreve o presidente.

Indica nomeadamente que os ministros pagarão as suas despesas privadas “com o seu dinheiro pessoal” e que incorrerão em “sanções” em caso de abusos.

O chefe de Estado anunciou ainda a supressão de “10 mil veículos e sete mil residências de função até 2013”.

Pretende ainda a redução “a um mínimo estrito” do número de cerimónias e anunciou a supressão “este ano” da festa do 14 de julho no Eliseu, uma encontro tradicional político-mundano organizado por ocasião da festa nacional.

Invocando um “imperativo moral”, Sarkozy estima no seu texto que “o Estado deve, mais do que nunca, dar o exemplo”.

Perante o aumento da sua dívida, a França adotou, como os seus parceiros europeus, medidas de rigor orçamental.

Porém, ao mesmo tempo, foram divulgados vários casos que revelaram níveis de vida dispendiosos de alguns ministros ou em que a sua probidade foi questionada, ambos colocando o governo em situações embaraçosas.

RN.

*** Ao abrigo do Acordo Ortográfico ***

JA/Lusa

Advertisements

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar
Tamanho da Fonte
Contraste