Três zonas balneares sem vigilância, autoridade marítima garante normalidade para breve

 

Turistas que frequentam a praia de Armação de Pêra (Silves) há mais de 40 anos estão indignados por não terem vigilância em três zonas balneares, mas a autoridade marítima garante que concessionário já teve ordem para abrir.

Segundo o comandante da Capitania de Portimão, Cruz Martins, o concessionário que ganhou o concurso – a Junta de Freguesia de Armação de Pêra – está informado desde segunda feira de que poderia funcionar e estima que, nos próximos dias, a normalidade esteja reposta.

“Como é que o professor Cavaco Silva [Presidente da República] quer que os portugueses façam férias em Portugal? Como é possível que no dia 11 de junho, no Algarve, numa praia frequentada por centenas de milhares de pessoas não exista vigilância nem instalações sanitárias com as mínimas condições de higiene, nem toldos?”, questiona Carlos Carapinha.

O veraneante está a fazer férias com amigos e familiares precisamente numa das três unidades balneares da Praia de Armação de Pêra – a praia tem 11 unidades balneares – que ainda não têm nadadores salvadores porque houve um concurso público impugnado que atrasou a abertura do concessionário, explicou fonte da Capitania de Portimão.

O comandante Cruz Martins garantiu, contudo, que embora as três unidades estejam sem concessionários, os nadadores salvadores das outras contíguas naquela praia de Silves estão a assegurar a vigilância.

“Temos pessoal a passar nessas zonas balneares com frequência e os nadadores salvadores estão sensibilizados para a situação”, esclareceu.

Os concessionários das praias têm a obrigação, por lei, de ter o dispositivo de segurança montado nas praias a partir do arranque da época balnear, mas quando há concursos impugnados há que aguardar pelas decisões judiciais, precisou o responsável, adiantando que, a partir do momento em que haja uma resposta judicial, o concessionário tem um prazo de 10 dias para começar a funcionar.

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste