Vila Real de Sto António: Pousada de Portugal “abrirá no final de 2019”

Obras da futura unidade hoteleira de cinco estrelas começaram há cerca de um mês e esta quarta-feira foram visitadas pelo presidente das Pousadas de Portugal (Grupo Pestana) e pela presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António

DOMINGOS VIEGAS

A futura Pousada de Portugal que vai nascer no centro histórico de Vila Real de Santo António “abrirá no final de 2019”, garantiu esta quarta-feira o presidente das Pousadas de Portugal e membro da administração do Grupo Pestana, Luís Castanheira Lopes.

“Se não surgir qualquer contratempo, vamos inaugurar a Pousada no final do próximo ano. Espero que se o prazo não for cumprido seja porque foi antecipado”, referiu aquele responsável durante uma visita às obras que, recorde-se, começaram há cerca de um mês.

A nova unidade hoteleira de cinco estrelas será a quarta da rede de Pousadas de Portugal a nascer no Algarve, depois das de Sagres, Estoi e Tavira.

Conceição Cabrita e Luís Castanheira Lopes

No caso da cidade pombalina, a Pousada estará repartida por quatro edifícios localizados no centro histórico e pertencentes ao município. O Grupo Pestana vai investir cerca de 3 milhões de euros na requalificação dos imóveis, que continuarão a ser propriedade do município.

“Com esta nova unidade, que pretendemos que venha a ser uma referência, estamos a contribuir para a requalificação urbana e a cumprir o desígnio da sustentabilidade ambiental definido pelo Grupo Pestana”, frisou Luís Castanheira Lopes.

Aquele responsável considera que Vila Real de Santo António “é, claramente, uma área de grande vocação turística”, por isso a rede de Pousadas de Portugal do Grupo Pestana “pretende inserir-se nela, acrescentando diferença ao que já existe”.

Por seu turno, a presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, Conceição Cabrita, destacou a relevância do projeto “para economia local, porque irá criar, pelo menos, trinta novos postos de trabalho diretos e representa mais um salto na qualidade da oferta”, bem como em termos de requalificação urbana, já que “permitirá recuperar edifícios do centro histórico que estavam degradados”.

“No espaço de um ano, Vila Real de Santo António vai ganhar dois hotéis de cinco estrelas. Além da Pousada de Portugal, esperamos que o antigo Hotel Guadiana [agora denominado Grand House Algarve] reabra brevemente”, sublinhou a autarca.

57 quartos repartidos por quatro imóveis

Aquele que será o edifício principal da Pousada é composto por três imóveis que passarão a estar ligados interiormente. Um deles localiza-se na Praça Marquês de Pombal (funcionou como instalações provisórias da Câmara), junto à Caixa Geral de Depósitos, e os outros dois estão no mesmo quarteirão, mas virados para poente (na Rua 1.º de Maio).

Vista da Praça Marquês de Pombal desde o edifício principal da Pousada. O imóvel em frente, junto à igreja, também integrará a unidade hoteleira

Neste “bloco” principal ficarão instaladas, além da receção, 40 unidades de alojamento repartidas por três pisos, zonas comuns e de serviços, bem como uma pequena piscina exterior e, no terraço, um solário com vista para o rio.

A segunda unidade (quarto imóvel incluido no projeto) localiza-se em frente ao anterior, também na Praça Marquês de Pombal, mas no lado norte, ou seja, junto à igreja. Aqui serão instalados 17 quartos, repartidos pelo rés-do-chão (3), primeiro piso (9) e segundo piso (5).

pub

 

 

 

pub

WP2FB Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste