ECONOMIA

VRSA e Guia deixam de ter Uber Eats a partir de quinta-feira e empresa acusa Governo

A Uber Eats vai “suspender temporariamente” o serviço de entrega de refeições ao domicílio nas localidades algarvias de Vila Real de Santo António e Guia, com efeito a partir desta quinta-feira, 18 de fevereiro, e culpa o Governo pela decisão, anuncia o jornal online ECO.

A decisão afeta também a vila de Águeda, no distrito de Aveiro.

“Vamos deixar de operar a partir de quinta-feira, dia 18 de fevereiro, à hora de fecho. Sabendo o impacto que esta decisão terá no seu negócio, esperamos brevemente conseguir reverter esta situação”, escreveu a empresa num email enviado aos parceiros, ao qual aquele jornal económico teve acesso. A mensagem refere que a decisão é consequência de uma medida do Governo de António Costa.

A 12 de janeiro, o decreto de estado de emergência do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, previa que o Governo pudesse definir limites nas comissões e taxas de entrega das plataformas de delivery, como a Uber Eats. O primeiro-ministro, António Costa, decidiu, assim, impor um limite de 20% nas comissões que as plataformas podem cobrar aos restaurantes, travando ainda eventuais aumentos das taxas de entrega enquanto durar o estado de emergência.

Na mensagem enviada aos parceiros, a Uber Eats é clara na responsabilização do Executivo pela decisão de deixar de operar naquelas três localidades: “No passado dia 15 de janeiro, o Governo decretou limitações ao nosso modelo de negócio, que têm vindo a ser estendidas e que têm impactos diretos na nossa operação e sustentabilidade”, começa por referir a empresa.

“Esta decisão limita a nossa capacidade de cobrir os nossos custos operacionais, nomeadamente os custos de entrega, pelo que tivemos que rever temporariamente as áreas onde estamos a operar. Infelizmente, isto significa que iremos suspender temporariamente o nosso serviço”, remata a Uber Eats, referindo-se às cidades de Águeda (Aveiro), Vila Real de Santo António (Algarve) e Guia (Albufeira). “Esperamos poder voltar a apoiá-lo em breve”, conclui a nota.

Contactada pelo ECO, a Uber Eats confirmou a informação: “As restrições impostas no último mês às plataformas de entrega ao domicílio obrigaram-nos a reduzir a cobertura do nosso serviço. A partir do dia 18 de fevereiro o Uber Eats vai deixar de operar em Águeda, na Guia e em Vila Real de Santo António”, disse fonte oficial da empresa.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste